Literatura filosofia humor poesia



terça-feira, 29 de julho de 2008

Quão logo é agora?*




Ojaypatrick - Sunset soon forgotten

"Dark and difficult times lie ahead. Soon we must all face the choice between what is right and what is easy. Remember that you have friends"**

Sombrios e difíceis tempos quedam à frente. Em breve, nós todos devemos encarar a escolha entre o certo e o fácil. Lembra que tens amigos...

Dumbledore é sábio o suficiente para saber que não existe o errado (e também Morrisey). Escolhendo o fácil, atuaremos no sentido de tornar nossos amigos menos leais...

Além disso, aquilo que à primeira vista se mostra fácil aparece diferente nas vistas seguintes, mais profundas: uma vida com amigos menos leais é mais difícil...

Convém desconfiar do efeito mais imediato: de fato ele é o mais básico, mas é como numa partida de xadrez. É um jogo de se-então imenso: de pouco adianta tomar a rainha do amigo adversário se com isso nosso rei fica exposto a um cheque-morte (eis o x da questão). Está pré-datado. Convém antever o próximo lance, e então o próximo, e depois o próximo. Jogar lixo ao chão é mais fácil, porém, como não viveremos assim com o lixo, mais tarde ele dará mais trabalho (sim, dará até mais emprego, o que não é intrinsecamente algo bom: como vimos, dar trabalho é algo fácil, o mais importante é dar o trabalho certo, isto é, numa linguagem mais exata, dar o melhor trabalho, que geralmente é o mais útil). Sermos imediatistas é importante, porém não é aconselhável que a imediatez de alguns efeitos seja o único critério. Claro que, ao lidarmos com muitos critérios, ou seja, com muitas variáveis, nossa análise-cálculo fica mais complicada, mais difícil, mas a exatidão, valiosa a filósofos, cientistas e vulgos, cobra seu custo, que nada mais é do que o estritamente necessário.

"Serei tão breve que na verdade já terminei:"

Salvador Dalí - La persistencia de la memoria


---
*The Smiths - How soon is now? in: Meat is Murder. Rough Trade, London, 1985:

eu sou o sol
eu sou o ar
de uma timidez que é criminalmente vulgar
eu sou o sol e o ar
de nada em particular

fecha tua boca
como podes dizer
que eu abordo as coisas do jeito errado?
eu sou humano e preciso ser amado
tanto quanto todos os outros corpos precisam

eu sou o filho
e o herdeiro
de uma timidez que é criminalmente vulgar
eu sou o filho e o herdeiro
de nada particular

tu calas a boca -
com que fundamento dizes
que faço as coisas do jeito errado?
eu sou humano e preciso ser amado
só como todas as outras pessoas precisam

há um clube, se gostarias de ir
podes encontrar algum corpo que realmente te ama
então tu vais, e permanece na tua
e tu sais na tua
e tu vais pra casa e choras
e desejas morrer

quando tu dizes vai acontecer "agora"
bem, quando exatamente você significa?
veja, eu já esperei muito longamente
e toda minha esperança já era

Ah, silencia a boca!
como podes dizer
que lido com as coisas do modo errado?
eu sou humano e preciso ser amado
justo como qualquer mais precisa

**Citação de J. K. Rowling, Harry Potter and the Goblet of Fire. Aquilo com cabeça, asas de águia e corpo de leão é meu, como de costume.

Os filósofos talham conceitos, os artistas, metáforas, e os bobos, equívocos.
Equívoco equivale a erro somente para lógicos muito duros, que não sabem aproveitar a simultaneidade. O bobo beneficia-se da ambigüidade do tempo.


Astrovine - Time Sink

Receba atualizações por e-mail (vá, não são mais de 2 posts por mês)